LIVE: Saúde Mental nas Favelas Durante a Pandemia
1234
post-template-default,single,single-post,postid-1234,single-format-video,theme-stockholm,qode-social-login-1.1.3,qode-restaurant-1.1.1,stockholm-core-1.2.1,woocommerce-no-js,select-theme-ver-5.2.1,ajax_fade,page_not_loaded,popup-menu-fade,header_top_hide_on_mobile,wpb-js-composer js-comp-ver-6.1,vc_responsive

LIVE: Saúde Mental nas Favelas Durante a Pandemia

Como atuar na linha de frente e também cuidar da sua saúde mental? Como que as violências estruturais sendo ressaltadas nessa crise impactam a saúde mental de moradores de favela? Qual a importância e desafios do autocuidado em um contexto de isolamento e crise de coronavírus? Estas perguntas guiaram uma roda de conversa reunindo diferentes pessoas que atuam com saúde mental sob diversas formas e perspectivas para falar sobre o impacto psicossocial da crise do coronavírus nas favelas e a importância do cuidado, afeto e solidariedade.
No dia 11 de maio de 2020, ouvimos e trocamos reflexões com quem está trabalhando com a saúde mental nas favelas:
– André Lima, Morador de Manguinhos, Historiador, Ativista Social e Bolsista na Fiocruz
– Nara Goes, psicóloga clínica e comunitária do CAPS MAGAL, Maré
– Alessandra Alves-Roque, Projeto Naturalê, Morro da Providência
– Simone Lauar, Agência de Notícias das Favelas, Complexo da Maré
– Ingrid Siss, psicóloga, Casa Dona Amélia e colaboradora da Frente CDD, Cidade de Deus
Abrimos e fechamos a roda com práticas de respiração, ferramentas para lidar com estresse e ansiedade, guiadas pela Lorena Portela, doutoranda em saúde pública (ENSP/FIOCRUZ), professora de yoga e co-coordenadora do Horta Inteligente, Morro da Providência.
Para saber de futuras lives, entre em contato pelo email contato@rioonwatch.org.br ou rede@favelasustentavel.org.

Apoio: Fundação Heinrich Böll Brasil