Próximas Datas Imperdíveis e Relatório de Ações de Abril da RFS: Não perca e participe!
2342
post-template-default,single,single-post,postid-2342,single-format-standard,theme-stockholm,qode-social-login-1.1.3,qode-restaurant-1.1.1,stockholm-core-1.2.1,woocommerce-no-js,select-theme-ver-5.2.1,ajax_fade,page_not_loaded,popup-menu-fade,header_top_hide_on_mobile,wpb-js-composer js-comp-ver-6.1,vc_responsive

Próximas Datas Imperdíveis e Relatório de Ações de Abril da RFS: Não perca e participe!

29 de abril de 2021—Antes de relatarmos o que aconteceu na 2ª Plenária da Rede Favela Sustentável abaixo, pedimos que já reserve na sua agenda as datas das próximas atividades da RFS:

  • Coletiva de Imprensa conjunta do Painel Unificador Covid-19 nas Favelas e Rede Favela Sustentável HOJE (29 de abril) às 14h com relatos sobre segurança alimentar e mais (transmissão no Facebook pelo link fb.favela.info)
  • Plenária mensal da RFS (com reuniões simultâneas dos GTs e pílula do conhecimento por Careca do Teto Verde Favela): terça-feira, dia 4 de maio das 17h às 19h30
  • Reunião da Frente de Políticas Públicas Participativas (FPPP): segunda-feira, 17 de maio das 18h às 20h

Esperamos ver você nas três ocasiões!

Veja como foi a 2a Plenária da RFS:

No dia 06 de abril, tivemos a 2ª Plenária da Rede Favela Sustentável com 93 participantes! Nela realizamos algumas novidades e mudanças, e o encontro foi marcado pela inauguração da Pílula do Conhecimento onde dedicamos um tempo para ouvir projetos inspiradores que fazem parte da RFS. Também separamos a plenária e reuniões dos GTs da reunião da Frente de Políticas Públicas Participativas (FPPP), que agora se reúne na terceira segunda-feira de cada mês. Assim, nossa plenária possibilitou maior tempo de troca para os GTs. Na avaliação da plenária (com 52 respostas), o evento recebeu uma nota média de 9,3 e a apresentação da Nill 9,6!

A plenária foi dividida em três principais momentos: no início tivemos uma rápida introdução apresentando as mudanças realizadas em resposta às avaliações da plenária inaugural, anterior, e realizamos a primeira Pílula do Conhecimento através da Nill Santos da AMAC (Associação de Mulheres de Atitude com Compromisso Social de Duque de Caxias). Durante a pílula, Nill compartilhou conhecimentos e experiências importantes pela qual a AMAC passou e que servem de aprendizado para todos os projetos e iniciativas da RFS (assista a fala da Nill aqui!). Após a apresentação da Pílula do Conhecimento seguimos para as discussões dos GTs que tiveram 1h30 para conversas internas iniciadas com uma ronda afetiva para dar espaço aos aprendizados e experiências dos membros do GT desde o fim de 2020, e acompanhadas por chuvas de ideias sobre ações para cada GT em 2021 (veja abaixo). Após isso retornamos à plenária onde levantamos as possibilidades de live que a RFS pode vir a realizar este ano. Os temas propostos já amplamente abraçados na avaliação que seguiu a plenária foram: (1) Segurança Alimentar na Pandemia e Lançamento de Campanha de Alimentos RFS (que será realizado através da coletiva hoje); (2) Saúde Mental na Ponta da Pandemia (sobrecarga emocional, ansiedade, etc. entre lideranças); e (3) Direito e Importância da Água. A demanda da live pela segurança alimentar foi discutida também na reunião da Frente de Políticas Participativas da RFS (confira abaixo o resumo da reunião da FPPP no dia 19). Seguindo um levantamento este mês na RFS, a matéria do RioOnWatch listando as campanhas comunitárias e como apoiá-las já foi publicada. Por favor, divulgue e apoie como puder!

Agora confira as discussões de cada GT durante e além da 2ª Plenária da RFS este mês:

Água e Esgoto – O ponto focal da reunião do GT foi o acesso à água e possíveis resoluções do problema com a geosmina da CEDAE. O GT levantou a necessidade de construção de um movimento de base para fomentar programas de biossistemas nas comunidades em volta do Guandu, a fim de diminuir as possibilidades de contaminação da água em todo o sistema de abastecimento. O GT também pensou sobre a necessidade de criar meios para garantir acesso à água em territórios periféricos. A partir destes temas o GT elencou algumas possíveis propostas que talvez sejam realizadas através de um futuro Núcleo do GT: (1) Mapeamento de comunidades e possíveis agentes fiscalizadores do acesso à água dentro de comunidades; (2) Mecanismos de denúncia para a negligência da falta d’água, tirando como exemplo a iniciativa COCOZAP; e (3) Live falando sobre a importância da água.

Hortas – Durante o encontro do GT Hortas, o foco do debate foi a arrecadação de doações e mobilização para mutirões para ajudar os demais coletivos do GT. Devido à situação de pandemia, os integrantes presentes na reunião sugeriram ideias de engajamento como: (1) Reunir coletivos que tivessem interesse em arrecadar fundos para escrever um projeto para concorrer a editais seguindo o modelo guarda-chuva, onde a instituição mais preparada se inscreve no edital e todas que colaboraram no processo se beneficiam; (2) Promover matérias jornalísticas com os coletivos que estão precisando de apoio; e (3) Realização de vídeos caseiros e posts promovendo o cultivo e convocando ajuda com a ideia de compartilhar o material entre todos os integrantes do GT a fim de alcançar o maior número de visualizações.

Geração de Renda – O GT Geração de Renda continuou sua discussão sobre oficinas de fortalecimento dos seus membros e receberam ideias para a criação de conteúdo através de vídeos. Também surgiu a necessidade de retomar o trabalho no catálogo através da otimização do catálogo, valorizando produtos já existentes e com a inclusão de novos artesãos e produtos da RFS. O GT também falou sobre a importância da criação de uma rede interna de apoio emocional aos artesãos mediante ao desânimo no cenário atual (isolamento social, lockdown e queda econômica).

Resíduos Sólidos – Durante a reunião do GT, o grupo levantou a necessidade de pensar formas de apoiar os catadores, especialmente os não cooperados, e também a urgência de reforçar entre os profissionais que atuam com reciclagem a importância do uso de equipamento de proteção. Devido ao momento atual, o GT também falou sobre a busca pela garantia de acessibilidade dos materiais de proteção para os catadores. O grupo também levantou que durante a pandemia, a coleta de resíduos tem se tornado a fonte de renda principal de muitas famílias e por conta disso há a necessidade de trabalhar para a criação de pontos de receptividade para recicláveis, e como esses pontos poderiam fortalecer o trabalho dos catadores, além de apresentar às comunidades alternativas para o descarte dos resíduos. Também dentro do debate a Dona Josefa, representante do projeto Verdejar Socioambiental, e a Sandra Butschkau demonstraram interesse em realizar uma oficina virtual para compartilhamento da técnica de produção de sabão ecológico, o que dialoga com o GT Geração de Renda pois o produto pode ser vendido, sendo uma fonte em potencial de renda para as famílias, além de oferecer um descarte alternativo e sustentável ao óleo usado. No próximo encontro o GT irá resgatar essas discussões e discutir encaminhamentos dentro do alcance e das prioridades do GT.

Educação Ambiental – Durante a discussão do GT foi feita uma chuva de ideias sobre possíveis atuações do GT para esse ano. Foi unânime a necessidade de unir esforços para apoiar e divulgar as campanhas de combate à Covid-19 e pela vacinação nesse momento. Para o futuro, as ideias relembradas pelo grupo foram: o intercâmbio de conhecimento e a inserção da educação ambiental dentro do currículo escolar e a continuação da elaboração da carta-manifesto Favela-Academia iniciada ano passado. Outro ponto importante que o GT levantou foi a importância e o poder da educação ambiental na conscientização sobre a importância da água e da higiene pessoal na proteção das comunidades contra o vírus. Além dessas ideias, sugestões de como manter atividades remotas incluíram a elaboração de visitas virtuais em áreas verdes e auxílio no desenvolvimento de material didático. O GT teve uma reunião extra para tratar de temas que não tiveram tempo de serem discutidos no dia da plenária. Essa reunião, intitulada como Reunião de Desenrolo (um novo formato além dos núcleos que estamos inaugurando), aconteceu no dia 13 de abril e como foco teve a discussão sobre a necessidade de um resgate histórico sobre os projetos da RFS que atuam na linha da educação ambiental, com o propósito de entender as potências, fragilidades e como os projetos estão se adaptando ao formato remoto, além de dar continuidade ao desenvolvimento da carta-manifesto sobre o diálogo Favela-Academia e no desenvolvimento do currículo escolar baseado na educação ambiental.

Memória e Cultura – O GT teve como ponto principal da discussão a necessidade de engajamento do GT nos eventos da área de museologia objetivando a divulgação do Guia de Museus e Memórias e a participação do GT nesses espaços de discussão. Surgiu durante a reunião do grupo a possibilidade da realização de lives sobre as temáticas comuns ao coletivo, aproveitando a Semana Nacional de Museus que ocorrerá de 17 a 23 de maio. O grupo agora vai organizar a proposta de live para esta data.

Energia Solar – Durante a reunião do GT Solar a discussão girou em torno das tarefas e objetivos do grupo, definidas em 2020. A proposta do GT é ter projetos prontos de instalação de energia fotovoltaica para projetos integrantes da RFS, para receber financiamentos externos, além de engajar e aumentar a mobilização das lideranças de favelas dentro do GT. O objetivo que percorrerá as ações do GT para este ano é realizar geração de energia solar a partir das necessidades dos projetos comunitários de base, ou seja, evidenciar a forma como a favela gera e usa energia solar.

Confira abaixo o resumo da 2ª reunião da Frente de Políticas Públicas Participativas da RFS:

A 2ª Reunião da Frente de Políticas Públicas Participativas da RFS contou com 42 participantes e aconteceu no dia 19 de abril, com um momento próprio para a discussão. A reunião contou com uma apresentação rápida da Theresa Williamson onde mostrou as atuações da RFS na política até hoje, através da carta realizada em resposta a ANEEL protagonizada pelo GT Solar em 2019, na realização dos seminários sobre o Marco do Saneamento em 2020, a elaboração da carta-compromisso voltada aos prefeitáveis e candidatos à vereança nas eleições municipais de 2020, e no debate propositivo com os prefeitáveis realizado pela RFS no ano passado. Ficou claro que a RFS já vem atuando em prol da incidência política e que a FPPP é uma forma mais organizada para elaborar e gerir ações e propostas que dialoguem para além das iniciativas comunitárias e em prol de políticas de impacto generalizado sobre nossas comunidades. Após a breve introdução contamos com o segundo momento da reunião da FPPP, um momento mais aprofundado de capacitação política, este mês apresentado por Iara de Oliveira do Alfazendo, que dividiu conosco como foi a experiência inovadora do Comitê de Desenvolvimento Local da Cidade de Deus. Foi uma troca incrível que nos mostrou que além da força política o caminho percorrido enfrenta bastante disputa e exige um engajamento consciente de todos. Assista aqui à apresentação da Iara sobre o Comitê de Desenvolvimento Local da Cidade de Deus.

Após a apresentação da Iara iniciamos um diálogo sobre “Quem somos nós?” e confirmamos o nome da FPPP, em especial o uso da palavra “frente”, que foi mantida por voto pela maioria. Finalizamos a reunião resolvendo aproveitar a oportunidade de realizar uma live sobre segurança alimentar na pandemia junto à coletiva de imprensa já sendo organizada pelo Painel Unificador Covid-19 nas Favelas (outra iniciativa coordenada pela ComCat), no dia 29/04. Alguns nomes surgiram para compor as falas do evento, que terá um formato diferente do que a RFS está acostumada, com um tempo mais curto e com falas mais rápidas, devido a ser uma coletiva de imprensa. Porém será uma ótima oportunidade para a RFS ter espaço na mídia. A partir de algumas falas e alguns nomes citados pelo grupo presente na reunião, a ComCat organizou o evento. Veja mais detalhes e como assistir aqui.

Por hoje é isso! Não se esqueça que nossa próxima plenária (com reuniões simultâneas dos GTs) será na terça-feira que vem, dia 4 de maio às 17h e a próxima reunião da Frente de Políticas Públicas Participativas da RFS será na segunda-feira, 17 de maio às 18h. Anote na sua agenda e deixe esses horários reservados desde já para que a gente possa seguir juntos criando um futuro mais justo e sustentável nas favelas do Rio!

Aproveitamos também este resumo para agradecer a Fundação Heinrich Böll Brasil pela força e apoio que nos possibilita realizar as plenárias, facilitar os GTs e coordenar a FPPP da Rede Favela Sustentável.

Se você ainda não salvou o número de WhatsApp da ComCat (+55-21-99832-5575) no seu telefone, recomendamos que salve agora mesmo e nos dê um alô, para passar a receber nossos informes por lá também!